EducaPX SitePX AWS Contraste Aumentar/Diminuir a fonte

5E- Professoras Tatiana e Marta

Vivências do 5E (2º semestre)

Publicado em 18/12/2018 às 16h13

2º SEMESTRE DE 2018– TURMA 5E- PROFªs  TATIANA e MARTA 

Épocas Trabalhadas / Projetos / Atividades

(Percurso realizado pelo grupo)

     A nossa turma neste semestre ficou composta por 28 crianças.

    Logo após o retorno do recesso de julho, tivemos uma programação com várias atividades e vivências com foco no acolhimento das crianças e na interação entre as turmas. Desenho coletivo, roda de conversa e de música, confecção de massinha, gincanas “Com pneus e cones”, dentre outras fizeram parte da nossa rotina nesse período. Outras importantes ações neste retorno foram vivenciadas através das brincadeiras tradicionais, como: batata quente, pé de lata, corre cutia, amarelinha, circuito de pneus, brincadeira da cadeira e estátua, cabo de guerra, etc.  

   No trabalho sobre o Folclore, procuramos apresentar às crianças as lendas como: Saci, Boto rosa, Iara, Curupira, a Mula sem Cabeça, Boitatá, e da Vitória Régia. As músicas e as parlendas, também fizeram parte deste contexto ampliando o vocabulário, os movimentos corporais e o nosso conhecimento a respeito da cultura brasileira. Com base nos estudos do PEA (Projeto Especial de Ação) demos ênfase a diversos tipos de desenhos como: desenho de observação, desenho de memória, desenho de imaginação, vivências com diferentes tipos de som, e vivências teatrais, apreciações de obras de artistas negros e personalidades negra.

    Trabalhamos também a sequência didática “do balé à capoeira” onde foi proposto às crianças diversos ritmos musicais para que percebessem as características tanto do balé quanto da capoeira. Aguçamos a curiosidade das crianças para apreciar outros ritmos e também perceber diferenças entre os passos do ballet e a ginga da capoeira.

   O trabalho com o projeto Cultura Afro Brasileira foi muito importante, Com ele desenvolvemos diversas vivências, dentre elas, destacam-se as rodas de conversas, Rodas de histórias como “As tranças de Bintou”, “Bruna e a galinha da Angola”, “Menina bonita do laço de fita”, e vídeos com músicas e danças de origem africana, e também com a vivência da visita dos bonecos africanos na casa das crianças. Eles escolheram, através de votação, o nome dos bonecos da nossa turma. O nome escolhido para o boneco foi Kamau, que significa “Guerreiro” e da boneca, Malaika que significa “Anjo”. Com essas vivências elas puderam refletir sobre o preconceito que ainda existe em nosso país, além de aprenderem a respeitar, aceitar as pessoas como elas são e ter o cuidado com o outro e com si mesmo.

      Conhecemos alguns personagens negros de grande influência em nosso país, os símbolos adinkras os quais cada qual trás um significado, trouxemos algumas brincadeiras que as crianças da África brincam para o cotidiano e vivências de nossas crianças. Tivemos também na EMEI, a exposição da Arca de Ébano com instrumentos musicais, literatura africana e outros objetos da Cultura Africana.

    No mês de setembro aconteceu a festa de comemoração dos Vinte e Cinco anos da EMEI Salomão Jorge, onde recebemos as crianças, famílias, comunidade e outras pessoas que fizeram parte dessa trajetória. Foi uma festa maravilhosa, tivemos a Fanfarra da EMEF Oliveira Viana, exposição das produções crianças, pintura do muro EMEI com os desenhos das crianças (o Ciclo Social Arte passou os desenhos para o muro e as crianças e famílias fizeram a pintura). E para finalizar, tivemos o bolo de aniversário, o qual foi dividido com todos presentes.

     Na semana da criança foram desenvolvidas atividades lúdicas em que elas puderam interagir com outras turmas, trocando assim, conhecimentos, afetividade e experiências. Tivemos: Sessão pipoca com filme, Piquenique, baladinha com fantasias ou pijamas, Pula – Pula e apresentação do espetáculo “Em Busca da Boneca Azul”. Atividades estas, escolhidas pelas próprias crianças. Seguindo, tivemos duas aulas-passeio, a primeira na Biblioteca Belmonte, onde as crianças tiveram uma tarde muito agradável em companhia do palhaço Gibiló e o segundo passeio foi no Planeta Inseto, onde as crianças tiveram a oportunidade de em meio a natureza conhecer um pouco mais sobre a vida dos insetos.

      Em relação ao Projeto Alimentação demos continuidade ao trabalho proporcionando maior autonomia ao uso de talheres (garfo e faca). Já fazem seu prato observando a quantidade suficiente pra não haver desperdício. Estamos também em constante incentivo para uma maior aceitação de verduras e legumes. Realizamos diversas vivências com fantoches, vídeos, desenhos e rodas de conversa sobre a importância de cada alimento para o nosso corpo. Em paralelo fizemos uma pesquisa alimentar com as famílias e para nossa surpresa a grande maioria das crianças utiliza a colher e muitas vezes com auxílio de um adulto. Apenas uma família indicou que a criança utiliza faca e garfo em suas refeições. Isso explica em parte porque as crianças ainda têm tanta resistência em usar a faca durante as refeições aqui na EMEI.  Observamos que a turma do 5E tem como alimento preferido arroz e macarrão e grande resistência a legumes e verduras, até mesmo para experimentar. A composição do prato por parte das crianças, teve um debate quase que diário, pois alguns têm muita resistência em provar os alimentos que não conhecem. Para isso conversamos sobre o cardápio oferecido no dia, que fica afixado no refeitório, e seu consumo.

     Enfatizamos o trabalho de higiene pessoal como por exemplo, lavar as mãos após utilizar o banheiro e antes das refeições, na escovação o cuidado com os dentes e a forma como escová-los, de modo que tenha uma saúde bucal adequada. Como resultado, as crianças estão agindo com mais autonomia nessas ações de autocuidado.

     O Projeto Leitura em Casa manteve seus empréstimos todas as sextas-feiras, no qual as crianças têm a oportunidade de escolher seus livros para levar para casa e juntamente com a família possam desfrutar de um momento único de incentivo ao hábito da leitura. Nesse semestre também trocamos a bolsa de livros para que pudessem conhecer novas historias e aumentar o vocabulário. Na segunda-feira, todos trocam informações através da roda de conversa sobre a leitura realizada em casa. Observamos que a grande maioria das famílias participa e incentiva as crianças lendo e devolvendo o livro na data combinada.

    O conhecimento matemático foi trabalhado em situações contextualizadas, através da contagem diária, jogos, divisão e agrupamento de materiais, uso das convenções de medidas, para descobrir tamanho, peso, altura, quantidade e largura. A contagem do tempo foi trabalhada com o uso do calendário e marcação de eventos significativos para eles, como dia do brinquedo, festas na EMEI, feriados e aniversários.

    A turma continua com momentos de muita agitação, mas participam das atividades propostas com muito interesse e disposição. A assiduidade é boa, o que demonstra que gostam de frequentar a EMEI. O ambiente da sala é alegre, as crianças continuam colaborando na distribuição e organização dos materiais, agendas, cadernos e brinquedos. Os avanços mais significativos da turma estão na capacidade de registrar suas ideias através do desenho, que estão com muito mais detalhes, forma e cores. Notamos avanços também na utilização e organização dos materiais seja para o desenho, nos cantinhos ou de forma livre.

     Mais um ano se finaliza e com ele muitas lembranças e saudades, muitas histórias para contar e relembrar, muitos sonhos realizados, outros que ficaram por realizar. Esta é dinâmica da vida, e assim vamos vivendo e aprendendo a cada dia, uns com os outros, nos engrandecendo como ser humano. E é por este aprender diário que viemos por meio desta mensagem, agradecer aos pais e as crianças, pela contribuição e importância de cada um durante todo esse ano letivo.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Comentários (0) e Compartilhar

VIVÊNCIAS DO PRIMEIRO SEMESTRE

Publicado em 26/09/2018 às 13h50


Vivências na parte externa - pátio interno e parque da escola

 

Comentários (0) e Compartilhar

Vivências 1º semestre- 5E

Publicado em 06/07/2018 às 14h37

 

Nesses primeiros meses, realizamos algumas vivências e projetos que possibilitaram às crianças a construção do conhecimento proporcionando momentos de troca e autonomia.  O Carnaval foi um dos temas trabalhados com as crianças através de rodas de conversa, músicas, confecção de máscaras, vídeos e imagens retratam o carnaval em várias regiões do Brasil. Finalizamos com o baile onde a alegria se fez presente.

Os cuidados pessoais e do ambiente são ações realizadas sistematicamente como: lavar as mãos antes das refeições e após o uso do banheiro, arrumar os cabelos, trocar a roupa após alguma intercorrência, escovar os dentes, limpar o nariz, conhecer seu corpo e suas funções, cuidar de si e do outro, de seus pertences e do espaço em que está inserido.

Desenvolvemos também um trabalho importante para o aprendizado das crianças referente à escovação dos dentes e cuidados pessoais e de seus pertences, por meio de rodas de conversas, vídeos com orientações relacionados a importância da higiene pessoal e bucal, demonstração da escovação de forma correta, utilizando o “Bocão”, fantoches em roda de histórias além da conscientização da água. Foi realizado entre os meses de março e maio o mutirão da saúde e triagem em parceria com a UBS Jd. Souza. As crianças passaram por uma triagem odontológica onde foi possível identificar casos leves que puderam ser atendidos na própria EMEI e casos mais específicos encaminhados a UBS para tratamento posterior com acompanhamento do responsável.

No Projeto Leitura em Casa as crianças têm a oportunidade de escolherem seus livros para levarem para casa e juntamente com a família podem desfrutar de um momento único. Esperamos com esse projeto incentivar as crianças a desenvolverem o hábito da leitura. O livro é emprestado na sexta-feira e ao retornarem na segunda-feira as crianças trocam informações através da roda de conversa sobre a leitura realizada em casa. Observamos que a grande maioria das famílias não participa efetivamente do projeto, pois muitas crianças contam que os pais não leram o livro ou não fazem a devolução no dia combinado. Esperamos que para o próximo semestre possamos ter uma maior participação das famílias nesse projeto.

No Projeto Alimentação as crianças têm a oportunidade de conhecer  diferentes tipos alimentos, desde os mais comuns que estão diariamente em nossas mesas, até os alimentos de época específicas. Durante esse projeto as crianças tiveram contato com os alimentos, dividir experiências sobre sabor, valor nutricional entre outras informações e, nas aulas de culinária, degustaram pratos feitos com estes alimentos.  Outro momento importante nesse Projeto Alimentação Saudável é o sistema restaurante que é como organizamos as travessas nas mesas para que as próprias crianças se sirvam. Quando chega a hora do almoço as crianças se sentam à mesa e podem se servir dos alimentos do cardápio do dia. Sempre acompanhamos esse momento para que as crianças possam colocar uma quantidade adequada de também uma variedade de alimentos em seu prato. Nesse projeto as crianças utilizam garfo, faca e prato de vidro. Nessa turma observamos que a cada dia veem demonstrando maior habilidade no manuseio dos talheres e também do prato.  Acreditamos que o Projeto Alimentação Saudável colabora para que os bons hábitos alimentares sejam desenvolvidos desde pequenos e que as famílias também percebam a importância de uma boa alimentação para o crescimento saudável da criança.

A Cultura Indígena foi trabalhada no mês de abril, com rodas de conversa, vídeos, músicas, leitura de história, instrumentos musicais e brincadeiras. Realizamos a leitura da  lenda da mandioca, onde as crianças puderam conhecer um pé de mandioca e fizeram a degustação desse alimento. Nossa intenção foi mostrar para as crianças como essa cultura nos influência e sua importância na nossa vida no passado e no presente. Também  foi apresentado a eles o milho e algumas culinárias. Tivemos um dia de culinária, no qual preparamos pipoca e sessão cinema. As crianças conheceram o Urucum e sua utilidade, tanto na culinária como na pintura corporal dos indígenas. Solicitamos aos pais, alguns alimentos para elaboração de algumas culinárias típicas dos indígenas, na qual tivemos grande sucesso.

No Dia da Família, realizado no mês de maio, infelizmente tivemos pouca presença dos pais. Porém os que vieram, puderam vivenciar momentos agradáveis e divertidos com seus filhos, aproveitando as brincadeiras como cama de gato e perna de pau, jogos da onças e dança. Também tivemos a oficina de culinária, onde as famílias fizeram e degustaram o beijinho de mandioca. Os pais elogiaram muito o evento.

No Projeto da Época Junina propomos vivência que possibilitassem as crianças conhecer um pouco mais nossa cultura popular. Apresentamos a elas os pratos típicos desta época, as danças e músicas tradicionais e algumas obras de arte que nos remete a este tema. Apresentamos a eles obras de artes dos artistas brasileiros Alfredo Volpi, Candido Portinari, Constância Nery, Rosangela Borges, Raquel Galena, Madalena, Alexandre Rosalino, Djanira Motta entre outros. E para finalizar o projeto participamos junto com as crianças e famílias da Festa Junina, onde as crianças apresentaram a dança “Bandeirinhas Coloridas” para toda a comunidade.

A Cultura da Paz norteia o nosso trabalho, mostrando sempre que o diálogo é um instrumento mediador de conflitos sem violência. O trabalho com as crianças é pautado em desenvolver relações afetivas de amizade, carinho e vivenciar experiências  de aprendizagens significativas.   

Enfim todas estas vivências proporcionadas às crianças tem nos dado a oportunidade de conhecê-las melhor e de nos aproximarmos mais do grupo, ao conhecer seus gostos, preferências e o que as motivam. Esse conhecimento nos capacita a propor vivências que sejam do interesse da turma e dentro de suas realidades de vida. Tem sido um prazer trabalhar com essa turma, temos aprendido muito com eles, com suas dúvidas, questionamentos, brincadeiras e relatos.

Queremos agradecer a todas as famílias pela colaboração e apoio nos projetos e principalmente em nos confiar a educação de seus filhos.

 

 

Comentários (0) e Compartilhar

Nossas vivências do 1º bimestre

Publicado em 26/04/2018 às 18h38

A sala do infantil I -5E é formada por vinte e oito crianças, sendo quatorze meninos e quatorze meninas.  O período de adaptação foi um momento muito importante, pois algumas crianças vieram de outras Instituições e outras não tinham tido essa vivência. Então cada uma delas demonstrava suas emoções de formas diferentes. Nesse período houve a preocupação em transmitir as crianças afeto, segurança e um ambiente acolhedor.  Realizamos passeios pela escola para o conhecimento dos espaços, apresentação das pessoas que fariam parte de seu convívio, uso da cama elástica, piscina de bolinha, brincadeiras de roda, cantinhos temáticos do brinquedo, peças de montar. Realizamos alguns combinados com as crianças para proporcionar uma convivência harmoniosa e respeitosa,  confeccionamos um cartaz com esses combinados para que todos pudessem visualizar e serem retomados pela professora  diariamente.

  Neste período trabalhamos contagem, calendário, leitura diária realizada pelas professoras. Visitamos a sala multiuso, brincamos nos cantinhos na sala ou no pátio, fizemos interação entre salas, parque, campo dirigido, pintura no azulejo. Essas atividades são feitas após a roda de conversa e gradualmente eles foram se adaptando ao espaço e o que seria realizado.

         Nesses primeiros meses, realizamos algumas atividades e projetos que possibilitaram às crianças a construção do conhecimento proporcionando um momento de troca e autonomia.  O Carnaval foi um dos temas trabalhados com as crianças através de rodas de conversa, músicas, elaboração de máscaras, vídeos e imagens e finalmente realizamos o baile onde a alegria se fez presente. Destacamos também as vivências que envolveram o nome de cada criança e também das professoras, para que todos sentissem sua importância no grupo. A confecção de um cartaz com os nomes das crianças, músicas e o manuseio dos crachás foram instrumentos que fizeram parte desse processo.  Os cuidados pessoais e do ambiente são ações realizadas sistematicamente como: lavar as mãos antes das refeições e após o uso do banheiro, arrumar os cabelos, trocar a roupa após alguma intercorrência, escovar os dentes, limpar o nariz, conhecer seu corpo e suas funções, cuidar de si e do outro, de seus pertences e do espaço em que está inserido. 

         Alguns projetos foram realizados no decorrer desse período que possibilitaram as crianças a construção do conhecimento, proporcionando momentos de troca e autonomia.

          O projeto leitura e empréstimo de livros  acontece todas as sextas-feiras, onde as crianças tem a oportunidade de escolherem seus livros para levarem para casa e, juntamente com a família possam desfrutar de um momento único e assim incentivar as crianças a desenvolverem o hábito  da leitura. Ao retornarem a escola na semana seguinte, todos trocam informações através da roda de conversa sobre a leitura realizada em casa, ressaltamos que as professoras realizam leitura diariamente com as crianças para garantir o contato com esse universo leitor.

           No projeto alimentação, as scrianças tem a oportunidade de conhecer  diferentes tipos alimentos, desde os mais comuns que estão diariamente em nossas mesas, até os alimentos de época específicas. Durante o projeto as crianças, através das rodas de conversa, podem ter contato com os alimentos, dividir experiências sobre sabor, valor nutricional entre outras informações e, nas aulas de culinária, degustarem pratos dos alimentos referidos.  Outro momento importante nesse projeto é o selfie-service, onde na hora do almoço as crianças podem se servir dos alimentos e a quantidade a ser colocada para que não haja desperdícios de alimento e sempre orientados pelos educadores. Nesse  projeto  as crianças utilizam garfo, faca e prato de vidro onde eles a cada dia vem de demostrando maior habilidade nesse manejo.  Esse projeto colabora para que os bons hábitos alimentares sejam desenvolvidos desde pequenos e que as famílias também percebam a importância de uma boa alimentação para o crescimento saudável da criança.  Na nossa rotina escolar é realizado diariamente a escovação após as refeições, ressaltamos a importância desse procedimento juntamente com os cuidados pessoais : higiene das mãos, rosto, uso adequado do banheiro e o cuidado ao utilizar a água pois esse recurso natural deve ser preservado.

       

       A Cultura Indígena foi trabalhada no mês de Abril, com rodas de conversa, vídeos, músicas, leitura de história, instrumentos musicais e brincadeiras. Realizamos a leitura da  lenda da mandioca, onde as crianças puderam conhecer um pé de mandioca e fizeram a degustação desse alimento. Nossa intenção foi mostrar para as crianças como essa cultura nos influência e sua importância na nossa vida no passado e no presente. Também  foi apresentado a eles o milho e algumas culinárias. Tivemos um dia de culinária, no qual preparamos pipoca e sessão cinema.

       Ainda na cultura Indígena, as crianças conheceram o Urucum e sua utilidade, tanto na culinária como na pintura corporal dos índios.

      Solicitamos aos pais, alguns alimentos para elaboração de algumas culinária típicas dos indígenas, na qual tivemos grande sucesso.

       No campo dirigido realizamos algumas atividades para desenvolver nas crianças atitudes que necessitem respeitar as regras das brincadeiras e ampliação dos movimentos corporais diversos. As crianças brincaram de morto-vivo, corre cotia, pega-pega, pular corda, passar por cima ou por baixo da corda, cabo de guerra, andar com pé de lata, coelho sai da toca, rodas cantadas, saltar obstáculos, peteca etc.

     Temos que ressaltar algumas atividades que foram realizadas no decorrer desse semestre como: Desenho como forma de expressão de seu entendimento, emoção e sua criatividade, manuseio de livros, dramatização, colagem e confecção de cartazes na sala, identificação do nome e sua construção, contagem de crianças, calendário. Destacamos o brincar na sala ou no pátio, com diversos objetos para estimular o poder de criação, esse momento é muito prazeroso, pois é a partir dela que a criança explora seu potencial criador e se desenvolve de forma ampla.

          A Cultura da Paz norteia o nosso trabalho, mostrando sempre que o diálogo é um instrumento mediador de conflitos sem violência. O trabalho com as crianças é pautado em desenvolver relações afetivas de amizade, carinho e vivenciar experiências  de aprendizagens significativas.

                   Agradecemos a colaboração de vocês nesse primeiro semestre,  o respeito, a confiança e o carinho durante o nosso contato.

         Obrigada pela parceria nesses período de adaptação!

           Vejam abaixo o vídeo com as principais vivências da turma nesse bimestre:

 

Comentários (0) e Compartilhar

left show tsN fwR fsN|left fwR tsN|left show fwR tsN|bds b05|||news c05|fsN fwR normalcase c05 tsN|b01 c05 bsd|login news fwR normalcase c05|tsN fwR c05 normalcase|normalcase fwR c05|content-inner||