EducaPX SitePX AWS Contraste Aumentar/Diminuir a fonte

6F- Professoras Ducimara e Elaine

Vivências do 6F (2º semestre)

Publicado em 18/12/2018 às 16h24

2º SEMESTRE DE 2018– TURMA 6F- PROFªs  DUCIMARA e ELAINE

Épocas Trabalhadas / Projetos / Atividades

(Percurso realizado pelo grupo)

 

    A turma do infantil II 6F neste semestre foi composta por 15 meninas e 13 meninos na faixa etária de 6 anos. Dando continuidade ao trabalho do 1º semestre, observamos que a turma se adaptou bem com as novas professoras. É uma turma que estabeleceu bons laços de amizade, mas que também apresenta facilidade para entrar em conflitos. A maioria destes conflitos é gerada por não gostarem de dividir objetos e espaços, algo que temos conversado bastante em nossas rodas.

   Com base nos estudos do Projeto Especial de Ação (PEA) trabalhamos com as crianças a linguagem artística dando ênfase a diversos tipos de desenho como: desenho de interferência, desenho de memoria, pinturas diversas com tintas, giz de cera, canetinhas e lápis de cor. Com esses trabalhos buscamos desenvolver a sensibilidade, imaginação, percepção, intuição e a cognição das crianças.

    No mês de agosto trabalhamos o tema “Folclore”, onde as crianças tiveram contato com as mais diversas lendas do nosso folclore, através da leitura e vídeos exibidos em forma de desenhos animados. As crianças tiveram a oportunidade de expressarem o que aprenderam através de desenhos de observação, memória e imaginação e também desenhos de interferência.

   Nesse semestre também desenvolvemos o Projeto “Etnia”, um projeto voltado para a desconstrução do preconceito e racismo contra os negros e valorização da cultura afro, bem como mostrar a beleza desse povo e identificar as raízes africanas no povo brasileiro. Dentro desse projeto, a turma adotou duas “crianças” vindas da África. Inicialmente, contamos para a turma que duas crianças viriam para o Brasil para morar na escola, que não tinham nome e que precisaríamos escolher seus nomes, a turma escolheu o nome de Chad para o menino e Layla para a menina.

   Com a chegada deles cada criança seria sorteada para levar um ou outro para sua casa nos finais de semana. Na verdade, essas crianças da África eram bonecos negros, e quando eles chegaram na nossa sala foram muito bem recebidos pelas crianças.

   A turma assistiu o filme “Kiriku” e gostaram muito, e até reproduziram os vasos que Kiriku fabricava em sua aldeia; utilizamos argila para produção dos vasos. Assistimos também o filme “Azur e Asmar”, uma história muito empolgante que as crianças apreciaram bastante. Tivemos a oportunidade de conhecer e assistir os “Contos de Tinga Tinga”.  Muitas produções surgiram a partir destes vídeos.

   Lemos muitas histórias para a turma como: “Bruna e a galinha d’angola”, “Krô Krô e a galinhola”, “Menina bonita do laço de fita”, “As pérolas de Cadija” dentre tantas outras. Outro momento que empolgou bastante a turma foi o de confecção das máscaras africanas.

   Na rotina diária as crianças participaram de brincadeiras como: “Daga”, uma brincadeira africana, “barra manteiga”, “O cachorro e o osso”, “Passa anel”, “telefone sem fio”, “Dança das cadeiras”, “Estátua”, “Brincadeira do Silêncio”, “Mímica”, pintura no azulejo. Tiveram também audição de sons de instrumentos africanos e assistiram ainda a vídeos relacionados ao parque sonoro

Vivências realizadas neste semestre:

Projeto Leitura em casa: Também demos continuidade ao Projeto leitura emcasa, com o intuito de resgatar a atenção da família para com as crianças e assim promover a aproximação escola e família. No momento da escolha do livro observamos que a maioria das crianças têm o cuidado de apreciar as imagens antes de escolher o livro para empréstimo.

Campo Dirigido: Realizamos várias atividades com cordas, amarelinha, cantigas de roda, futebol, patinete, basquete e atividades no parque.

Projeto Alimentação saudável:Dando continuidade ao Projeto AlimentaçãoSaudável trabalhamos com as crianças diferentes tipos de alimentos desde os mais comuns que diariamente estão presentes em nossa mesa até os alimentos de épocas especificas. Trabalhamos também a importância da alimentação saudável para o nosso corpo, confeccionando cartazes com alimentos saudáveis e não saudáveis. Com essas atividades incentivamos nossas crianças a terem bons hábitos alimentares dando a elas a oportunidades de experimentarem novos alimentos Nas refeições adquiriram a consciência de colocar a quantidade adequada de alimentos no prato, para que não haja desperdício, utilizando-se com destreza dos talheres. No geral, as crianças tiveram uma grande evolução, já experimentam novos sabores e aproveitaram esse momento com mais gosto.

Higiene: Em rodas de conversas sempre discutimos o cuidado com o corpo e seus pertences, cabelo sempre presos, unhas cortadas e limpas, os sapatos sempre amarrados, as mochilas guardadas nos lugares adequados, cuidados com agenda, materiais escolares e seus brinquedos. Com esses incentivos proporcionamos as crianças a compreenderem a importância de uma boa higiene e cuidados com o corpo, desenvolvendo assim a sua autonomia.

Aulas–passeios: Tivemos duas aulas-passeios neste semestre, uma para o Aventura Ambiental que fica no Parque do Ibirapuera, onde tivemos um total de 25 crianças que participaram. Eles gostaram muito porque além de ter o contato com a natureza através do conhecimento de plantas e árvores realizaram um grande piquenique que fortaleceu a socialização da turma. No outro passeio fomos para o Circo Spacial, as crianças também ficaram encantadas com as apresentações oferecidas no circo e se empolgaram muito. Neste passeio foi um total de 25 crianças também. Na volta, no ônibus viemos cantando e brincando, foi muito divertido, as crianças se alegraram bastante.

O semestre foi de muitas vivências significativas para as crianças e para as famílias, onde a turma teve um significativo desenvolvimento de sua autonomia e cuidado de si.

Gostaríamos de agradecer a família pela confiança no nosso trabalho, pela compreensão nos pequenos conflitos e desejar um excelente fim de ano e que 2019 seja repleto de grandes realizações.

 

 

 

 

Comentários (0) e Compartilhar

Contação de historia com fantoches

Publicado em 03/12/2018 às 14h44

 

O fantoche é uma excelente estratégia para ensinar a ler com prazer, para fazer da criança um ser criativo, dinâmico, consciente e produtivo é necessário se criar em sala de aula leitura de contos de fadas e fábulas para as crianças da educação infantil e dos anos iniciais,

O objetivo de se trabalhar com fantoches é desenvolver as habilidades de observação e de expressão oral, de ouvir, de expressar-se com clareza e objetividade de transmitir e receber informações etc.

Comentários (0) e Compartilhar

Atividade com recorte e colagem - 6F

Publicado em 03/10/2018 às 22h11

 

A coordenação motora fina está relacionada ao desenvolvimento dos músculos menores do corpo, dentre os quais estão os das mãos e dos dedos. Ao desenvolver tal habilidade as crianças são capazes de realizar movimentos mais delicados e precisos que podem implicar, por exemplo, no modo como elas pegam no lápis e na pressão que usam na escrita.

Convém destacar que o uso da tesoura desenvolve muito mais do que a coordenação motora fina. Ao aprender a usá-la de modo correto as crianças também desenvolvem uma série de habilidades motoras e cognitivas como Estabilidade postural, Percepção visual, Coordenação visomotora, Integração bilateral, Orientação espacial Consciência corporal e Força muscular.

 

Comentários (0) e Compartilhar

jogos de quebra-cabeça - 6F

Publicado em 03/10/2018 às 21h03

 

 Para a criança, montar quebra-cabeça é um desafio, pois ela precisa ordenar e encaixar todas aquelas peças. Essa atividade desenvolve a autoconfiança na resolução de problemas, além de ensinar a lidar com situações frustrantes, que ocorrem quando a criança tenta encaixar uma peça e a peça não encaixa.
O encaixe das peças desenvolve as habilidades motoras e firmeza nas mãos. Assim, o quebra-cabeça auxilia no desenvolvimento das habilidades motoras refinadas, que serão fundamentais no processo de alfabetização..
Quando a criança tenta encaixar as peças, realiza uma ação conjunta da mão com os olhos, com ambos tendo que trabalhar de maneira coordenada. E quando o quebra-cabeça é montado por mais de um aluno ele é um ótimo instrumento de sociabilização, ensinando a criança a trabalhar em equipe e a cooperar com o próximo.

Comentários (0) e Compartilhar

Vivências 1º semestre- 6F

Publicado em 06/07/2018 às 14h50
 

 

A turma do infantil II 6 F tem16 meninas e 16 meninos na faixa  etária de 5 anos. A adaptação no início do ano foi tranquila, pois a maioria já estudava no ano passado aqui na EMEI SALOMÃO JORGE e conhecia professores, espaços e funcionários. É uma turma bem entrosada e já trás um vínculo de amizade do ano anterior. 

 

 No mês de fevereiro trabalhamos o tema “Carnaval”, onde as crianças conheceram algumas marchinhas e finalizamos com um baile de carnaval com outras turmas. Elas se divertiram muito e expressaram através de desenhos de observação, memória e imaginação esses momentos que foram significativos para elas.

 

 Teve início no mês de Abril o Projeto da Cultura Indígena, e em roda de conversa as crianças puderam fazer perguntas sobre os povos indígenas, onde moram e como vivem. Através de imagens (fotos) conheceram um pouco da história do povo Indígena Pataxó, as cores fortes das suas pinturas corporais-vermelho, preto e branco. Descobriram que utilizam frutos da natureza para conseguir a tinta. O URUCUM chamou muito a atenção deles, viram o fruto, tiraram a tinta das sementes, pintaram o corpo com as suas sementes. Finalizamos esse projeto no Dia da Família na Escola realizando com as famílias várias vivências com tema Cultura Indígena. Tivemos culinária, dança, confecção de brinquedo e brincadeiras. Nas oficinas pudemos observar que muitos pais relembraram sua infância ao brincar com perna de pau, cama elástica, danças e cantos, roda, corrida de obstáculos, cabo de guerra, culinária, construção de petecas e dança indígena.

 

No mês de maio realizamos o Dia da Família na Escola com muitas vivências significativas para as crianças e suas famílias. O tema foi a Cultura Indígena. Muitos pais relembraram sua infância ao brincar com perna de pau, cama elástica, danças e cantos, roda, corrida de obstáculos, cabo de guerra. Teve também uma oficina de culinária, a receita do beijinho de mandioca.

 

 Nos mês de junho tivemos as vivências da Época Junina presentes em nossas aulas com muitas brincadeiras, degustações de comidas e músicas típica desta época, a família participou decorando os bonecos que foram enviados para casa. As crianças conheceram obras que retratam os festejos juninos dos artistas como Djanira , Militao dos Santos e Alfredo Volpi. Finalizamos o projeto com uma festa para toda a comunidade. Nossa turma apresentou a dança Bambolê Planta junto com a turma do 6D.

 

 Na rotina diária as crianças participaram de atividades onde puderam de maneira lúdica conhecer letras do seu nome e escrita, através de chamada com crachás, brincadeiras de roda (fundo do mar), calendário, pintura no azulejo, leituras dentro do tema trabalhado que foi povos indígenas e duas por vezes por semana tem sala de vídeo com filmes educativos de diversos temas dentro da educação infantil. Tiveram audição de músicas de carnaval, indígenas e da época junina.

 

Vivências realizadas neste semestre:

 

Projeto Leitura em Casa: Teve início em fevereiro com a participação da família, que junto com a criança pintaram o cartão de identificação e fizeram a escolha do livro que levaram para casa. Semanalmente as crianças folheiam os livros e escolhem um para levar para casa. A devolução acontece às terças-feiras, e tem sido uma data suficiente, pois a maioria tem devolvido no prazo. As crianças na roda de conversa comentam se gostaram ou não das histórias, quem leu o livro para elas e alguns pedem para levar o mesmo livro novamente.

Campo Dirigido: realizamos diversas atividades com cordas, cantigas de roda, brincadeiras com brinquedos não estruturados, como pneus, pé de lata, de jogos competitivos e de superar obstáculos, circuito, minhocão e atividades no parque.

Com essas atividades a proposta foi ampliar o desenvolvimento do equilíbrio, lateralidade, senso de direção, localização espacial e temporal e interação com outras turmas.

 Culinária: Foram apresentados alimentos ligados à cultura indígena, como por exemplo, o milho e a mandioca; o milho através da leitura da lenda “Subida pro Céu”, lenda do povo Bororô, onde fala sobre uma plantação de milho. Em roda de conversa falamos sobre alguns pratos feitos com milho, após fizeram degustação do bolo de milho, também fizemos a pipoca. Estreamos a cozinha experimental fazendo a tapioca, alimento à base da mandioca. No pátio da escola ficou exposto o pé de mandioca, as crianças tocaram e viram que a mandioca é uma raiz. Ficaram muito admirados!

 

Higiene: Dentro da rotina permanente trabalhamos a importância da escovação e cuidado com os dentes, a higienização das mãos após usar banheiro, brincadeiras e antes das refeições.  As crianças ampliaram seu conhecimento e autonomia, sendo capaz de reconhecer sua escova, e saber o momento de lavar as mãos e também cuidar de si.  É um momento onde eles participam com alegria. Na parceria com a UBS local esteve presente na escola as dentistas da UBS Jardim Souza, onde avaliaram a dentição das crianças e realizaram procedimentos em algumas crianças e encaminhamentos nos casos necessários para tratamentos prolongados e contínuos. 

             

O semestre foi de muitas vivências significativas para as crianças e para as famílias, onde a turma teve um significativo desenvolvimento de sua autonomia e cuidado de si.

 

 

Comentários (0) e Compartilhar

Culinária da Cultura Indígena

Publicado em 09/05/2018 às 12h43

Alguns alimentos  cultivados e utilizados na alimentação indígena contribuíram para muitas receitas do nosso dia a dia. Um exemplo é a mandioca; com ela fazemos a tapioca  que faz parte do cardápio de muitas famílias brasileiras.

As crianças se divertiram fazendo tapioca  na cozinha experimental da EMEI SALOMÃO JORGE. Peneirar, observar a farinha aquecer e se transformar na tapioca, colocar o seu recheio...e é claro saborear essa delícia que herdamos dos povos indígenas.

 

 

 

 

 

Comentários (0) e Compartilhar

Vivências do 1º bimestre- 6F

Publicado em 08/05/2018 às 13h26

A sala do infantil II 6 F  tem16 meninas e  16  meninos na faixa  etária de 5 anos. A adaptação no início do ano foi tranquila, pois a maioria já estudava no ano passado aqui na EMEI SALOMÃO JORGE e conhecia professores, espaços e funcionários. 

É uma turma bem entrosada e já trás um vínculo de amizade do ano anterior.  Foi um  bimestre onde retomamos  as atividades com espaços coletivos do brincar como a  cama elástica, piscina de bolinha, brincadeiras diversas  dentro de toda ludicidade da educação infantil.

No mês de fevereiro trabalhamos o tema “Carnaval”, onde as crianças conheceram algumas marchinhas e finalizamos com um baile de carnaval com outras turmas. Elas se divertiram muito e expressaram através de desenhos de observação, memória e imaginação esses momentos que foram significativos para elas.

Teve início no mês de Abril o Projeto da Cultura Indígena, e em roda de conversa as crianças puderam fazer perguntas sobre os povos indígenas,  onde moram e como vivem. Através de imagens (fotos), conheceram um pouco da história do povo Indígena Pataxó, as cores fortes das suas pinturas corporais-vermelho, preto e branco. Descobriram que utilizam frutos da natureza para conseguir a tinta. O URUCUM chamou muito a atenção deles, viram o fruto, tiraram a tinta das sementes, pintaram o corpo com as sementes, e ficamos de numa próxima oportunidade usar o JENIPAPO  para extrair a tinta preta e fazer desenhos.

 Na culinária foram apresentados dois alimentos ligados à cultura indígena, o milho e a mandioca; o milho através da leitura da lenda “Subida pro Céu”, lenda do povo Bororô, onde fala sobre uma plantação de milho. Em roda de conversa falamos sobre alguns pratos feitos com milho, após fizeram degustação do bolo de milho, também fizemos a pipoca. Também fomos à cozinha experimental fazer tapioca, alimento à base da mandioca. No pátio da escola ficou exposto o pé de mandioca, as crianças tocaram e viram que a mandioca é uma raiz. Ficaram muito admirados!

Dentro da rotina permanente trabalhamos a importância da escovação e cuidado com os dentes. As crianças ampliaram seu conhecimento e autonomia, sendo capaz de reconhecer sua escova. É um momento onde eles participam com alegria.

Esse primeiro bimestre foi muito proveitoso, onde a turma teve um significativo desenvolvimento de sua autonomia e cuidado de si.

 

Comentários (0) e Compartilhar

left show tsN fwR fsN|left fwR tsN|left show fwR tsN|bds b05|||news c05|fsN fwR normalcase c05 tsN|b01 c05 bsd|login news fwR normalcase c05|tsN fwR c05 normalcase|normalcase fwR c05|content-inner||