EducaPX SitePX AWS Contraste Aumentar/Diminuir a fonte

Patrono da EMEI

BIOGRAFIA DO PATRONO DA ESCOLA

 

Salomão Pedro Jorge, conhecido por nós como Salomão Jorge, de origem árabe (pai sírio e mãe libanesa), nasceu em Petrópolis, cidade do Estado do Rio de Janeiro em 06/07/1902. Nesta cidade, passou a infância e adolescência apreciando a literatura, principalmente a poesia e a política. Foi um homem democrático, sincero, crítico, agradável e muito carismático.

Iniciou seus estudos no Colégio São Vicente de Paula, onde hoje funciona o Museu Imperial de Petrópolis. Lá, fez o primeiro e segundo grau. Como desde, muito jovem, escrevia livros em versos e prosa, tornou-se membro da Academia Petropolitana de Letras, entidade que ajudou a fundar.

Estudou Medicina em Petrópolis e se formou médico com especialização em Psiquiatria. Iniciou carreira política como vereador e presidente da Câmara Municipal.

Aos vinte e sete anos casa-se com a amazonense Albertina Pantoja Alves e tiveram quatro filhos: Emília, Rui, Jacques e Fernando Pedro Jorge (historiador e jornalista).

Em 1936, veio para São Paulo e deu continuidade a sua carreira política. Foi eleito Deputado Estadual em 1947, com 3.085 votos. Embora não tenha sido o mais votado, foi líder de governo na Assembléia Legislativa, na época do Governador Adhemar de Barros.

Com a política no sangue, deixou de clinicar para dedicar-se exclusivamente à política. Segundo Auro de Moura Andrade, ele salvou São Paulo da intervenção Federal, na gestão do presidente Eurico Gaspar Dutra, pois levantou a opinião pública contra essa medida.

Sempre teve paixão pela oratória, foi considerado um poeta da escola Parnasiana junto com Olavo Bilac. Escreveu em poesia os seguintes livros: Arabescos; Tendas do meu deserto; Porta do Céu. O seu poema “A Voz da Árvore” foi muito recitado nas escolas durante o governo do Presidente Getúlio Vargas.

Em prosa, escreveu: Tudo pelo Brasil; O Diabo Celebra a Missa e A Estética da Morte, que nasceu de uma conferência na Faculdade de Direito de São Paulo, no largo São Francisco.

Salomão Jorge destacou-se como médico, político, orador, poeta, conferencista, escritor e jornalista; escreveu para Jornais como O Estado de São Paulo e O Diário de São Paulo, demonstrando sua versatilidade em várias áreas de conhecimento. Na vida particular, era dono de uma das ricas bibliotecas do Brasil, demonstrando ter grande cultura.

Faleceu aos 89 anos, na cidade de São Paulo, em 08/02/1991.

left show tsN fwR fsN|left fwR tsN|left show fwR tsN|bds b05|||news c05|fsN fwR normalcase c05 tsN|b01 c05 bsd|login news fwR normalcase c05|tsN fwR c05 normalcase|normalcase fwR c05|content-inner||